COMPETIÇÕES

MOTOCROSS

O início do esporte no Brasil


O esporte com motocicletas no chamado "fora-de-estrada", em suas várias categorias e modalidades, já era praticado na Europa, desde os primórdios da motocicleta.

No Brasil, a primeira geração de motociclistas, nas décadas de 40 e 50, já ensaiavam algumas competições e logicamente, por falta de estradas pavimentadas, muitas delas eram verdadeiras corridas de "motocross".

Mas foi no início dos anos 70, que as primeiras provas, já com motos próprias (outras nem tanto), começaram a aparecer no Brasil.

Vamos ver como foi esse começo !


No final dos anos 60, alguns aventureiros ensaiavam pequenos saltos e enfrentavam terra e lama, com suas motos "street", com pequenas adaptações, como retirada dos paralamas, dos faróis, etc.

Mas foi a iniciativa de um militar reformado, que trabalhava em construção de estradas no Paraná, que iniciou "oficialmente" o Motocross no Brasil !

Ernesto Ricardo Buik, o "Avestruz" , observando o esporte no exterior, tentava convencer a Federação Desportiva Paranaense, a organizar uma prova de Cross, mas seu esforço é inútil !


Ricardo Buik, o "Avestruz" !

Porém, em junho de 1971, Rubens Kurt Hermann, assume o Conselho Técnico de Motociclismo do Paraná, e aliado ao Avestruz, inicia a construção de uma pista, num terreno acidentado no Bairro de São Brás, próximo à Rodovia do Café, em Curitiba.

A primeira prova "oficial", foi marcada para 11 de julho de 1971 !  

Para surpresa dos organizadores, muitos pilotos se inscreveram, inclusive dois paulistas ! 

O jovem Denísio Casarini, com uma Yamaha JT-1 50 cc e Nobuiro Saruwatari, com uma Yamaha AT-1 125 cc ! 

Na época, Denísio só havia disputado uma 500 Milhas, e trabalhava no Departamento de Promoção da Yamaha.  Havia ido à Curitiba apenas para divulgar a nova motocicleta "Trail" da Yamaha. 

Acabou participando e vencendo a prova de Subida da Montanha !!


Denísio Casarini recebendo o troféu das mãos de Rubens Kurt Hermann

A outra modalidade disputada nesse dia foi a chamada "Melhor Salto" , que vencia o piloto que atingisse a maior distância pelo ar, a partir de uma elevação !

Ainda em 1971, foram disputadas mais 3 provas em Curitiba. 


Momento da largada de uma das primeiras provas, ainda em 1971, no Paraná


O jovem Walter "Tucano" Barchi, um dos pioneiros também a se destacar nesse esporte! Notem a moto ... com bagageiro !!


Em São Paulo, no dia 13 de fevereiro de 1972, na cidade litorânea de Itanhaém, com o apoio do Santos Moto Clube, e patrocínio e organização da Yamaha Edgard Soares, é então realizada a primeira prova de motocross considerada "oficial" do estado de São Paulo.

A prova que foi assistida por mais de 3.000 pessoas, reuniu 13 motociclistas.

Foi dividida em 3 baterias, sendo as duas primeiras em 4 voltas e a última em 6 voltas, num circuito de cerca de 1.260 m, onde três quartos eram num terreno muito acidentado num morro junto à praia, onde as motos, após subirem uma ladeira íngreme, saltavam no ar ao atravessarem sucessivas lombadas !

Walter "Tucano" Barchi venceu as 3 baterias com uma Yamaha 125 AT2 MX "de fábrica".


 

Marcos Pasini lembra:

"Na foto, Tucano não aparece, pois já largou e "sumiu" ! A moto nº 1 é a Yamaha AT2 MX 125 com Denisio Casarini. O nº 10 sou eu, com uma 125 AS1 "street" adaptada. Quem está caindo é o Edgard Soares Filho, com uma Yamaha DT 250. O nº 3 é o Peru, com uma Yamaha AT1 MX 125 (essa é a mesma moto que disputou a prova em Curitiba com o Nobuiro). Logo atras de mim está o Fifa com a moto nº 2. Atrás do Denisio tem uma Suzuki TS185 (do Paraná?) que eu não sei de quem era. E atrás dessa Suzuki eu acho que é o Bitencourt com sua AT1 de rua (acho que era também do Paraná). Por exclusão as duas motos mais atrás, devem ser o Nelo Carmona e a outra eu não sei... Será que é o Tetsunori "Magrão" Inada com a Mini Enduro ?

A curva em questão é logo depois da reta da largada / chegada, no começo da "subida do morro". Essa foto é da 1ºvolta da 1º bateria. isso foi logo depois da largada (larguei bem, hein? rs). Depois dessa curva, subi a longa rampa em 3º, seguindo o Denisio (que depois me dispensou) e sendo empurrado pela Suzuki 185. A Suzuki me passou na descida do morro. Na segunda volta cai pouco antes dessa curva, disputando a 5ª posição com o Peru de AT1."


Pasini e sua "Papa Reta" Cross !!

 

Em uma pequena pista improvisada em um terreno em frente ao prédio do Instituto de Química, na Cidade Universitária de São Paulo, seria realizada em 9 de abril de 1972, a segunda prova de motocross, dessa vez, promovida pelo Centauro Motor Clube, a primeira na capital paulista.

A competição foi dividida em duas categorias - 125 e 250 cc - vencidas respectivamente por Nivanor Bernardi, do Paraná, e Walter "Tucano" Barchi, de São Paulo.


Largada da categoria 250 cc

Apesar de um pequeno número de pilotos inscritos, o imenso público presente ficou muito entusiasmado !


Denisio Casarini

Além de lombadas que faziam as moto saltarem, foram preparados na pista pequenos trechos alagados, para dificultar ainda mais a competição.


Os saltos empolgaram o público !

De cada categoria foram disputadas três baterias, e a classificação foi obtida com a soma dos pontos que cada corredor marcou nas três.

Os resultados finais foram:

Categoria 125:

1º - Nivanor Bernardi (Paraná) - Yamaha 125 - 20 pontos
2º - Fifa Carmona (São Paulo) - Yamaha 125 - 17 pontos
3º - Carlos Bittencourt (São Paulo) - Yamaha 125 - 14 pontos
4º - Júlio Cesar Majera (São Paulo) - Yamaha 125 - 6 pontos
5º - Antonio Carlos de Almeida (São Paulo) - Yamaha 125 - 3 pontos

Categoria 250:

1º - Walter Barchi (São Paulo) - Yamaha 250 MX - 21 pontos
2º - Denisio Casarini (São Paulo) - Yamaha 250 MX - 14 pontos
3º - Paulo "Paulé" Salvalagio (São Paulo) - Suzuki 185 - 14 pontos
4º - Nivaldo Correa (São Paulo) - Suzuki 185 - 8 pontos
5º - Edgard Soares Filho (São Paulo) - Yamaha 250 - 5 pontos


Após essas provas, tidas mais como de demonstração, em 11 de junho de 1972, é iniciado oficialmente o Campeonato Paulista de Motocross.

Tombos e vôos espetaculares marcaram a corrida, que inaugurou o circuito Trail Lândia, construído especialmente para competições desse tipo, no quilometro 21 da Via Dutra, perto de São Paulo.

O vencedor da categoria 250 foi Denísio Casarini, que teve que mostrar muita coragem e perícia para superar Walter "Tucano" Barchi e Paulo "Paulé" Salvalagio, segundo e terceiro colocados.


Denisio (16) e Tucano (5)

Medindo 1.600 m de extensão, o circuito Trail Lândia foi construído com recursos da Yamaha Motors do Brasil. A pista é uma trilha de terra estreita, sinuosa e cheia de ondulações e barrancos, num traçado que exige o máximo de habilidade dos pilotos.

As motocicletas, próprias para o motocross, tem  motor 2 tempos, guidão largo, rodas grandes e pneus com cravos para terra e lama.

Denisio e Tucano são pilotos oficiais da Yamaha, enquanto Paulé pilotou uma Suzuki.

Foram ao todo 18 competidores, e cinco baterias de cinco voltas cada. Denísio venceu 4 baterias !

Na categoria 125 o vencedor foi Nivanor Bernardi, seguido por Carlos Bittencourt, e José Ivan de Oliveira, todos de Yamaha.


Assim foi o início desse belo e empolgante esporte no Brasil...

Depois, como já sabemos, surgiram muitos nomes importantes, como Moronguinho, Paraguaio, Boetcher, Paraibinha, Negretti, Cássio Garcia, e muitos outros, numa geração fantástica, que levou o nome do Brasil aos mais altos degraus do motocross no cenário mundial !

Mas tudo começou com um bando de jovens arrojados, competentes e apaixonados pelo motociclismo, que mudaram a história do esporte a motor nesse país !!

Valeu !


Fontes: Revista Duas Rodas, Revista Quatro Rodas

Por Ricardo Pupo

Se você quiser, faça seus comentários sobre essa matéria !

Comentários:



Nome:   E- Mail:


Comentário dos Internautas:
 

Putz, parabéns pela matéria, muito legal.
nome = Euller Heringer
email = eullerheringer@ig.com.br


LEMBRO DE ALGUMAS PISTAS AMADORAS DO FINAL DOS ANOS 70 COMEÇO DOS ANOS 80 QUE EXISTIRAM, COMO UMA ONDE HOJE É A FAVELA DE HELIÓPOLIS, E DE UMA OUTRA QUE CHAMAVA MORRO DA LUA PRÓXIMO AO MORUMBI, QUE EU CHEGUEI A ANDAR COM UMA TT125. LEMBRO AINDA DE TER IDO A UMA PROVA EM UM TRAÇADO MONTADO DENTRO DE INTERLAGOS ANTIGO PRÓXIMO AO LAGO. NÃO ME LEMBRO BEM O ANO MAS SE NÃO ME ENGANO TAMBÉM FOI BEM NO INÍCIO DOS 80'
nome = Marco Antonio
email = maf.paula@uol.com.br


Excelente matéria. Parabéns por ter participado dessa pioneira aventura.
nome = DAVI DEUSDETE BEZERRA DE OLIVEIRA
email = deusdete_davi@hotmail.com


PÔ, LENDO ESTA MATERIA LEMBRO DO ANO 1972 QUANDO TEVE A 1ª CORRIDA DE MOTOCROSS EM ARARAQUARA NA FAZENDA CACHANGAL DISTANTE DE ARARAQUARA 21 KM E O NEGO E AMIGOS INCLUSIVE EU AJUDAMOS A FAZER A PISTA, ME LEMBRO DOS PILOTOS WALTER BARCHI TUCANO / DENISIO CASARINI / NIVANOR BERNARDI
nome = LUIZ CARLOS DE OLIVEIRA (FOTOGRAFO)
email = gruoliveira@uol.com.br


Vou mandar algumas fotos que resgatei após quase 40 anos da Corrida de Motocross na Praia do Leme. A 1ª no Rio de Janeiro. A corrida de estreantes eu ganhei e em 2º chegou meu amigo/irmão Evandro "Bujão" Guimarães. Em terceiro o "Mocotó". Na 2ª corrida, uma semana depois: Nivanor em 1º, Chaveta em 2º e Paulé em 3º ou vice-versa. Cheguei em 4º e Bujão em 5º. Faz algum tempo...
nome = Antonio "Tacaa" de Paiva Almeida
email = paivaleiloeiro@uol.com.br

Antonio, mande as fotos e um relato que colocaremos na matéria ( mc70.1@motosclassicas70.com.br ). Será muito legal para documentar a 1ª prova do Rio de Janeiro !
Ricardo Pupo


SENSACIONAL! Que matéria maravilhosa! Sensacional mesmo. Parabéns. uma das pistas mais bonitas do interior do estado de SP, aqui em São Carlos, o PT fechou. Já era.
nome = Tabajara Aparecido Jorge
email = tabajaraaparecidojorge@hotmail.com


Uma beleza de matéria. Apenas uma dúvida: No trecho "Depois, como já sabemos...., Paribinha e Yltinho não era a mesma pessoa?
nome = Bebeto
email = jamaior@trt13.jus.br

Caro Bebeto, você tem toda razão ! Falha nossa hehehe !! Já foi devidamente corrigido ! Agradecemos pela sua observação !
Ricardo Pupo


hoje tenho 40 anos mais quando comecei a andar de bike aos 09 anos os amigos me chamavam de "fabianor bernardi" nada a ver com o meu nome mais era porque era meio desengoçado e no fim ficava bem colocado nas competições, eu era assim meio doido. mais as lembranças de garoto carrego até hoje pelos grandes pega de moto que eu assisti aqui em Londrina.
nome = Fabio Catai
email = fabio_catai@hotmail.com


Na decada de 70 eu era pequeno, mas fui assistir uma corrida , no morro de cibratel, que saudades,!!!! só 2 tempos......
nome = jamil mansur
email = mansurbr@bol.com.br                                        21/09/2011


Gostaria de saber quando foi iniciado em ribeirão preto sp o motocross e onde era a pista de provas
nome = carlos mendonça
email = mendoven@gmail.com                            26/07/2012


Parabéns. Adorei. Só tem um detalhe: Quem, na verdade, ganhou essa prova, foi o Ivan, que estava já uma volta na frente dos demais. Não me conformo com as distorções.
nome = Beto
email = betoalfabeto@gmail.com                         29/10/2012

Caro Beto: De qual prova você se refere ?
Ricardo Pupo


Sobre esta matéria que está boa, eu lembro muito bem, porque eu ajudei em muitos dias da semana e finais de semana a construção desta pista, proximo da minha casa que em um sabado a tarde fomos para termina-lá na base da enxada e pá e outras ferramentas eu que terminei o circuito onde a primeira moto a dar a primeira volta foi meu amigo Valério com sua moto Zanela 175cc, na foto acima na largada com nº 27 O nome do piloto joao Reinaldo Nalmens, com uma jawa 250cc, ao seu lado com nº125 Sebastião Torquato com uma CZ150cc, meus grandes amigos. O nome desta pista foi dado na época como "Chiquerinho", o nome do bairro Barigui ao lado do parque Barigui na BR Rodovoia do café.
nome = DIVONZIR AFORNALI                                                                                                                                                                              30/04/2013


A referida Pista era atrás do circo escola ao lado da ponte Cidade Jardim. Naquele tempo equipamento era calça Jeans com os bolsos cheio de panos, coturno do exército e meião....Havia uma Revista Machima (1977 início) que acreditava muito no esporte e dava cobertura em todas as etapas.... Parabéns pela Matéria.
nome = Francisco Barbarisi (TS 185)
email = conderduman@msn.com                                                17/08/2013


Matéria Pontual . Que beleza ! Tive a oportunidade de ver estas três provas pois na época havia ganhado uma 125 Yamaha e estávamos em todos os eventos. Em Itanhaém a prova passava no final da minha rua e demos vários saltos após as provas , lembro que inicialmente a rampa de salto era muito inclinada e com a chegada das feras , Tucano e Cia. tiveram que diminuir a inclinação, foi um sucesso , na USP tava lotado prova muito disputada, na Yamahalandia como chamávamos foi uma farra pois tivemos que ir pela zona leste, ninguém tinha carteira para andar na Dutra , quem comandou a caravana foi o "Paco" com sua lambreta envenenada e a turma do Tatuapé estava completa, Reinaldinho de Yamaha 125 , Paschoal com a cenzinha Yamaha Reinaldo de Honda 125 Nivaldino de noventinha Honda e tantos outros amigos . Saudades Valeu pela lembrança .
nome = Reynaldo
email = reyavino@hotmail.com                                                 10/01/2014


Tenho algumas fotos de uma etapa realizada no Campus da USP, não lembro a data. Achei que pudesse ser 1969/70. Poderia enviar para vocês.
nome = Roberto D'Addezio
email = roberto.daddezio@gmail.com                                08/12/2015

Roberto, pode enviar as fotos para mc70.1@motosclassicas70.com.br
Abraços,
Rciardo Pupo