EDUARDO CELSO SANTOS

"ADU CELSO, O ÍNDIO BRASILEIRO"

 


Nos anos setenta, nosso ídolo maior no esporte motorizado era sem dúvida Emerson Fittipaldi . Sua projeção no exterior, principalmente na Europa já era uma realidade !

Aqui, no Brasil, no motociclismo, muitas provas aconteciam, com muitos pilotos se destacando, mas sem conseguir uma divulgação merecida !

Então, um dos pilotos mais talentosos, resolve ir atrás da fama e do reconhecimento e, com a cara e coragem, parte em 1970 para a Europa !

Aí começa a história profissional de Adu Celso !

Esse paulistano determinado, começou nas pistas aos 16 anos, em 1962, competindo de "cinquentinha".  
Era talentoso e ficava sonhando com os "foguetes" de mais de 30 cavalos, como as Ducati do Latorre , do Ivo Caprotti e do Carlinhos Aguiar !

Foi aprendendo passo a passo, mexendo, preparando, ele mesmo, os motores. 
Teve muito contato com marcas do nível das NSU, Moton, Maseratti e até uma Ducati desmodrômica que era preparada pelo Manolo Macaya !

Fez os Campeonatos Paulista, Brasileiro , Sul Americano e já com uma 350 cc, teve excelentes resultados !

Porém, ele queria mais ! Queria correr lá fora, disputar o Mundial !

Em 1970, com 24 anos, contra tudo e todos , inclusive sua família, vai para a Europa, mais precisamente para a Holanda.  
Lá , teve problemas com documentação, pois a CBM não era filiada à FIM e ele não tinha licença para pilotar !

Acabou, então, filiando-se à Federação Holandesa de Motociclismo. 
Ele escolheu a Holanda pois a central da Yamaha era lá e seu patrocinador ,a Valvoline, tinha sede lá também, e ainda seu grande amigo e guru Van Veen, era holandês !

Começou morando em casa de família, andando de ônibus e lutando muito.

Foi lá que ganhou o apelido de "Indio Brasileiro" , pois tinha os cabelos longos e lisos.

A certa altura, foi morar numa tenda, dentro da pista de Zandvoort . 
Lá ficava treinando até fazer bolhas nas mãos e o pessoal da escolinha de pilotagem tirá-lo da pista !!

Havia disputado várias provas do campeonato holandês, sempre bem colocado. Foi quando o presidente da Federação lhe conseguiu a licença B, para provas em toda a Europa.

Foi então disputar uma prova na Inglaterra, em Mallory Park. 
Quando viu a relação de inscritos, quase caiu !  Constavam nomes do "alto escalão", como Mike Hailwood, Giacomo Agostini, Barry Sheene, Jarno Saarinen e outros !

Na tomada de tempo, consegue a penúltima vaga !  "Na largada, saltaram 40 caras de uma vez e passava nego prá todo lado ! ... gente freando onde não dava mais ...uns deitando... raspando tudo... e eu falava, vai cair... e não caía !! era outro papo !" conta Adu Celso !  "Cheguei em décimo e alguma coisa, não lembro ... "

Já em 1972, participa do mundial de 250 cilindradas, terminando em 12º lugar, obtendo um belo 3º lugar no GP da Suécia.


Adu Celso no pódio do mundial !


Adu Celso de Yamaha 250 no GP da Espanha em 1972


Andando de TZ 350 na Holanda

Em 1973, já contava com a estrutura semi-oficial da Yamaha, ou seja , tinha sua equipe, mas utilizava o workshop da Yamaha, que era completíssimo, com técnicos da fábrica.

Assim, fez seu melhor campeonato , terminando em 7º lugar , e vencendo brilhantemente o GP da Espanha, na categoria 350 cilindradas , tornando-se o primeiro brasileiro a vencer um Grande Prêmio, feito só igualado 20 anos depois por Alexandre Barros !!


Adu no alto do pódio ! À sua esquerda, Billie Nelson 2º colocado, e à sua direita Patrick Pons, 3º colocado - GP da Espanha 350 cc - 1973


Detonando de TZ 350 (nº 19) 

O ano de 1974 foi terrível ...voltando para sua casa, em Epe, na Holanda, vindo da Bélgica, Adu e sua namorada, vinham em seu Mercedes 280 ... o local era uma reta de uns 2 quilometros e como estava atrasado, Adu acelera fundo ... de repente, um coelho (a estrada era ladeada por um bosque) atravessa a pista ! Adu foi obrigado a fazer uma manobra rápida, virando o carro para a esquerda, tocando de leve no coelho ... a roda traseira sai do asfalto, pegando a lama ... sem conseguir controlar o carro, batem num poste, em tres árvores, voando a uma altura de 4 metros ! A suspensão dianteira entra por baixo dos pedais, quebrando as suas duas pernas, além de um corte na testa e uma fratura no nariz !


O estado que ficou sua Mercedes 280 ...

Socorrido pelo amigo, o fotógrafo Sergio Iasi, que vinha logo atrás em outro carro, Adu é levado ao hospital de Zwolle, onde foi operado, colocando várias placas e parafusos nas pernas. 


... e o estado das pernas de Adú !

Isso deixaria sua temporada totalmente comprometida ! 

Depois de longa recuperação, disputou o mundial de 500 cc, em 1975, ficando em 18º no campeonato, tendo um 9º lugar no GP da Alemanha, como melhor resultado.


Na categoria 500cc

Mesmo morando na Europa, vinha sempre ao Brasil para matar as saudades de Interlagos, disputando (e vencendo) várias provas, entre elas as 500 Milhas e as 24 Horas !


Adú no Brasil na Taça Centauro

Em 1977, terminado o compromisso com a Yamaha, Adu recebe o convite de pilotar pela Honda Brasil na Taça Centauro. 
Nessa época, a Honda estava querendo destronar a todo custo as terríveis TZ , ao mesmo tempo que estava lançando no Brasil a CG 125. Precisava de vitórias expressivas !!

A Honda Brasil parte para um projeto, e desenvolve uma 550cc "de ponta" !

Chassis construído na Europa por Nico Baker (que desenvolveu os chassis das TZ), suspensão traseira tipo monoshock (com amortecedor Koni), com balança em molibidênio, rodas de magnésio, suspensão dianteira Ceriani, 3 freios a disco ventilados, com pinças Lockheed (que fornecia também para a Fórmula 1).

O motor, tem uma história. 
Houve um japonês que correu em Le Mans, e morreu usando um motor de competição da Honda. 
A fábrica tirou o motor e o guardou em Paris no armazém da Japauto. Esse motor não tinha corrente de comando e nem comando na cabeça. 
Tinha um sistema de três engrenagens em torre para movimentar as válvulas ! Era um foguete que ninguém conseguia domar ! 
Através de algumas influências, Adu conseguiu que a Honda liberasse esse motor !


Eis o "Bólido" !!!

Com carenagem Toya projetada especialmente , e pintura da especialista Susan Zepellini (que pintou o Copersucar), estava pronto o bólido !

Até o Presidente da Honda foi assistir aos treinos de Adu em Interlagos !

Resultado:  Adu e a Honda vencem a Taça Centauro, em cima das TZ , e inclusive derrotando uma TZ 750 que a Yamaha trouxe para a última prova, tendo Edmar Ferreira como piloto !! 
Isso gerou muita polêmica pois, a TZ 750 era uma moto, de fábrica, especial para competição, e a Honda do Adú era um protótipo, o que não a desenquadrava do regulamento, que só permitia, naquela época, motocicletas especiais de competição até 350cc, para poder competir, no mesmo nível, com protótipos e motos de rua até 1000cc.

 
Foto rara de Adú Celso alinhando com a Honda na Taça Centauro de 1977. Foto tirada pelo amigo Hugo Agu, das arquibancadas de Interlagos, com uma câmera Minolta

Após essa prova, a Honda pegou o motor de volta, e nunca mais se soube dele !!

E assim, após muitas vitórias, conquistas e também muitos acidentes (alguns com gravidade),  Adu resolve abandonar as motos !

Porém, o sangue de piloto o leva a disputar o campeonato Sul-americano de Fórmula-2, onde após pouco tempo já disputava poles e fazia alguns pódios !!


Seu inconfundível capacete com a Cruz de Lorena

Adú Celso trabalha com empreendimentos imobiliários nobres, no litoral paulista, e esta definitivamente afastado do mundo das competições !

Talvez, ainda no fundo, deva sentir muita saudade daquele tempo !

Para nós, fica o exemplo de determinação e garra, que unidos ao talento leva o profissional às vitórias !!


Eduardo Celso Santos em foto de 1989

Adu Celso, o muitas vezes incompreendido e polêmico, homem e piloto.  

Em 1998, aconteceu um evento na Holanda, o Centennial Gran Prix, onde participaram todos os pilotos que disputaram o Campeonato Mundial de Motovelocidade, e que tenham vencido algum GP ... e o nosso Adú Celso foi um dos participantes convidados !


E no dia 06 de fevereiro de 2005, o nosso grande, e agora eterno ídolo, deixa definitivamente o mundo do motociclismo.

Sua perda será irreparável para nós, seus fãs, que sempre o acompanhamos nas pistas pelo mundo.

Esta será nossa pequena homenagem a esse grande piloto !

Adú, siga os caminhos da eternidade com a coragem e a determinação que sempre fizeram de você um vencedor !

Adeus, grande piloto !


Adú Celso - 2004
( clique aqui e leia a história desta foto )


* 07 / 08 / 1945    + 06 / 02 / 2005

Por Ricardo Pupo

 Se você quiser, faça seus comentários sobre essa matéria !

Comentários:



Nome:   E- Mail:

Comentários dos Internautas:


Adu sempre foi o meu idolo preferido,ja que nasci em 1965, fica facil entender como me senti em 1973. Onde estaria o meu idolo hoje? Adu,nao te esqueceremos.
Tabajara A.Jorge (Sábado, 7 de Setembro de 2002, às 11:15:03)


Para mim, foi e sempre será o maior piloto de motocicletas brasileiro de todos os tempos!
Ivan Theodoro
ivanst@uol.com.br) Segunda Feira, 28 de Outubro de 2002, às 09:13:36


Tenho até hoje um boné do Banco Itaú com o autógrafo do Adu. Ao lado do de Johnny Cecoto, Walter Villa, e Shenne, ele merece. De todos os pilotos que vi correndo em todas as provas dos anos 70 o Adu foi sem dúvida o mais técnico e acima de tudo profissional, sendo chamado erroneamente na época de "filhinho de papai". O esquema montado por Adu na época só hoje em dia é encontrado em pistas. Ele estava certo.
Abracos.   
Edson Mergulhador
(Sábado, 7 de Dezembro de 2002, às 15:19:25)


Me chamo Carlãozinho Coachman e sou editor da revista Motociclismo. Resolvi escrever pois gostaria dizer a todos aqueles que admiram a carreira de Adu Celso, que ele está bem e continua vivendo em Santos. Temos nos falado com alguma frequência e sei que ele irá gostar muito de ver esta matéria e os comentários ao final. Um abraço a todos e parabéns pelo site.
Carlãozinho Coachman
carlaozinho@motorpress.com.br (Quinta Feira, 9 de Janeiro de 2003, às 09:32:00)


Sempre fui muito fã do Adú e até hoje tenho uma foto dele no mural do meu quarto. Para mim ele sempre será o maior piloto de todos!  Apareça mesmo, você realmente será sempre muito bem vindo!
Gabriela
gabineves.@uol.com.br  (Quarta Feira, 15 de Janeiro de 2003, às 23:53:41)


Vi numa revista uma foto, onde Adú segura no colo, uma criança que faz com a mão o V da Vitória. Tenho certeza de que essa criança deve ser muito feliz por estar perto de uma pessoa tão especial como ele.
Caruina
Quinta Feira, 16 de Janeiro de 2003, às 00:03:36


Gostaria de lembrar que a prova da taça centauro de 74, a disputa do Adu Celso com o Kent Anderson foi tão acirrada que acho até hoje se não era coisa combinada, mais foi quando senti pela primeira vez a emoção de uma competição.
 Alias foi nessa prova que saiu a primeira revista (leia-se panfleto) da DUAS RODAS aonde se divulgou que teria hum encarte na revista trofeu que aqui em Sâo Paulo ninguem achava até se tornar uma a primeira revita especializa em motos regular pouco tempo depois.
Edson Kazuhiro Baba
edsonkb@ig.com.br  (Domingo, 30 de Novembro de 2003, às 16:28:58)


Ate hoje quardo uma revista de 76 com o Adu numa 750 four amarela. Abracos ao campeao Adu Celso.
Fabricio -Suzuka - Japan
oabutre@msn.com  (Quinta Feira, 1 de Janeiro de 2004, às 13:57:27)


Demais !!! Que Deus abençoe o ADU !!
pippocapital@ig.com.br  (Domingo, 14 de Março de 2004, às 20:31:02)


Tive a honra de participar da Adu Celso Competições como piloto e presenciar o profissionalismo do Adú tanto na pista como nos box .
Para mim foi o melhor piloto de motovelociddade que já tivemos.
Um abraço do Boca Daminelli 
Roberto Daminelli
roberto.daminelli@terra.com.br  (Terça Feira, 27 de Abril de 2004, às 07:40:16)


Fui uma antiga namorada de Adu Celso. Fiquei feliz que vcs guardam essa lembranças para mim, ou seja, para nós.
Sandra Virginia Couto Candeo
(Quarta Feira, 16 de Junho de 2004, às 21:45:00)


Salve, Salve irmãos motociclistas, fiquei muito contente em ver novamente o nome de Adú Celso no mundo das motos, ele foi um dos maiores pilotos que acompanhei na minha adolescencia no interior de são Paulo, fiz muitas curvas e acelerei bastante minhas cinquentinhas, todas carenadas e transformadas por nós do nosso jeito. Adú foi nosso nome maior no motociclismo da época, fico feliz que esteja com saúde. Atualmente moro no Rio de Janeiro onde tenho uma revenda de motos, e na entrada da loja fizemos uma simples homenagem a Adú Celso uma Rodovia com seu nome, quem vier ao Rio e quiser apreciar é só me ligar que eu darei o endereço.
Um forte abraço a todos e muita felicidade ao Adú Celso.
Nelson Oliveira
Rio Moto Shop
tel. (21) 2576-9000   
(nelsonmotohonda@ig.com.br) Quarta Feira, 9 de Fevereiro de 2005, às 15:49:52


é com grande tristeza que, como fa e amigo, cumpro o dever de informar o falecimento do grande Adu Celso, ocorrido no dia 6 deste mes de fevereiro, em sua casa de praia, em Juquei, foi sepultado no Cemitério da Consolacao-SP. A missa de 7. dia será realizada no dia 12/02/05, às 10:30h, na Capital, na Igreja de Nossa Senhora do Brasil, no Jardim América, à Avenida Brasil, esquina com a Rua Colombia.
Sergio Romano
(sergioromano48@hotmail.com.br) Quarta Feira, 9 de Fevereiro de 2005, às 21:39:46


Foi com grande tristeza que li hoje no jornal nota de falecimento do meu amigo e ex companheiro de equipe Adú Celso. Tenho as melhores recordações dentro e fora das pistas, onde conheci um Adú extrovertido e leal em suas amizades. Devo a ele alguns bons conselhos e contatos na Yamanha da Holanda onde fui bem recebido, graças a sua intervenção e amizade. De vez em quando nos encontrávamos em Santos, e sempre era motivo de boas recordações e lembranças. Fica aqui a minha homenagem por tudo que ele fez no motociclismo e que ele continue acelerando com a mesma devoção pela eternidade. Valeu Adú.
Antonio Bernardo Neto
(aber@iron.com.br) Sexta Feira, 11 de Fevereiro de 2005, às 08:32:53


Parabéns pela matéria e o resgate desse heróico desbravador da motovelocidade brasileira.
Fausto Macieira
(speed@ism.com.br) Sexta Feira, 11 de Fevereiro de 2005, às 14:34:59


INFELIZMENTE ALGUNS DE NOSSOS GRANDES IDOLOS VÃO EMBORA E A MIDIA ESQUECE MAS EU NÃO TE ESQUECEREI
DESDE MEUS TEMPOS NA HONDA QUANDO ME CONTARAM O SEU APELIDO ... "DINAMO"
P. ROBERTO PEÇANHA
(TEC@ANFAVEA.COM.BR) Sexta Feira, 11 de Fevereiro de 2005, às 16:11:06


Fui surpreendido hoje, no necrológio do Estado de São Paulo, pelo anúncio da missa de 7º dia do Adu Celso.
Além da tristeza da perda de um de meus ídolos de infância, fica também a não menos triste constatação do desinteresse  da imprensa, sempre preocupada em lamber o saco das pretensas "celebridades" e esquecendo os realmente importantes.
Olavo Junior
(aloha.freedom@bol.com.br) Sexta Feira, 11 de Fevereiro de 2005, às 18:18:09


Vale dar uma passadinha no www.grandepremio.com.br, do Jornalista Flávio Gomes, que tão logo soube nesta sexta, fez uma bela homenagem ao Adú.
Eduardo
(eduardo@dcracewear.com.br) Sexta Feira, 11 de Fevereiro de 2005, às 22:16:42


Adu Celso foi o meu primeiro idolo no motociclismo. Um HEROI BRASILEIRO pioneiro, que desbravou lendas das duas rodas e conquistou a posição mais alto do podio. Não ter uma linha em nenhum dos nossos "grandes jornais" noticiando a lamentavel perda é , tambem, uma lamentavel prova do quão futil tornam-se as sociedades com o excesso de vangloria para mesquinharias ao passo que verdadeiros Ícones reconhecidos pela comunidade internacional pela proeza e que conseguem levar nossa bandeira e nosso país ao topo, são esquecidos e ignorados. No meu coração e mente ADU CELSO jamais sera esquecido.
Edison Mineki
(emineki@brazil.ne.jp) Sábado, 12 de Fevereiro de 2005, às 15:00:33


Como amante do esporte e fã incondicional da 'tocada' do Adú Celso, que assisti pilotando quando adolescente em provas do Brasileiro de Velocidade em Tarumã, foi com grande pesar que soube de seu falecimento, ficará na nossa memória como um grande pioneiro da motovelocidade deste país.
descanse em paz companheiro.
Roberto Lacombe
(roberto.lacombe@terra.com.br) Sábado, 12 de Fevereiro de 2005, às 16:59:50


Sou morador de um condomínio idealizado pelo Adú, denominado Hanga-roa. Estamos fazendo uma homenagem a esse empreendedor que mostrou nos negócios a garra que tinha nas pistas.
Estamos denominando a Av. Hanga-roa, principal artéria que corta o condomínio, de Av. Adú Celso.
Estamos estristecidos pelo seu passamento, mas sabemos que ele deixou ótimos exemplos e ficará lembrado para sempre
grato pelo Condomínio Hanga-Roa
Ciro Peçanha
Diretor de Comunicação
(professorciro@estadao.com.br) Sábado, 12 de Fevereiro de 2005, às 20:16:57


Êêêita memória brasileira...
"Cadê" os grandes canais dos meios de comunicação deste país que não deram o menor destaque à morte do maior piloto de motovelocidade desta terra?
O "cara" é o Emerson Fittipaldi do motociclismo e o grande público (grande?) só ficou sabendo do fato através da necrologia de alguns jornais...
Pode isso? Se fosse um político, por mais obscuro que fosse, seria o maior "auê"... que vergonha...
Esperamos que alguma dessas "redes" honre a memória de Adú "ìndio" Celso com uma grande retrospectiva de sua trajetória, bem do tamanho dele.
Vai com Deus, Adú!!!
Octavio Francisco Diniz Carvalho
(octaviodiniz@globo.com) Domingo, 13 de Fevereiro de 2005, às 20:37:44


meu espelho como piloto bons tempos que Jesus Cristo o abençoe e proteja
ivandejesus
(ivandejesus51@ibest.com.br) Terça Feira, 15 de Fevereiro de 2005, às 12:26:39


É uma pena que se vive no país do futebol, pois temos vários personagens que fizeram história. Eis um que acompanhei um pouco de sua carreira muito pouco mesmo, mas o suficiente para saber que era um autentico brasileiro. É vergonhoso não ter saído sequer uma matéria em nenhum noticiário ou jornal sobre sua morte. Mas fica aqui registrado não só o meu descontentamento como os de muito brasileiros.
Mauro Luiz Braz
(luibraz@ipt.br) Terça Feira, 15 de Fevereiro de 2005, às 23:13:10


É muito triste ver que a chamada "grande imprensa" Brasileira se interessa mais por futilidades do que prestar respeito a quem faz algo relevante, fruto de muito trabalho e dedicação, no caso mostrar a capacidade do Brasileiro, digo Brasileiro com B maiúsculo porque Adú foi um deles. Desses Brasileiros que se empenham, acreditam e não medem esforços para atingir seus objetivos. Estes são o exemplo a ser seguido por todos nós Brasileiros com B maiúsculo ou minúsculo num país com muitas "regras gramaticais" e pouca objetividade e decisão. Saudades...um abraço.
Paul H. Plagge
(dakar_br@yahoo.com.br) Quinta Feira, 17 de Fevereiro de 2005, às 19:10:42


NAUM CHEGUEI A CONHECER ADU SANTOS, MAIS CONHECO PESSOALMENTE A FAMILIA, AS FILHAS, DELE, SEMPRE FOI UM HOMEM MTO BOM COM A FAMILIA, IDEALIZADOR DE VARIOS TRABALHOS, NASCI EM 85, MAIS MEU PRIMO NAMOROU UMA DAS FILHAS DE ADU CELSO...
ESSE DISSE Q ERA UM HOEM MTO BOM, NAS PISTAS ELE DESTRUIA, Q DEUS O TENHA, ELE DEIXARA SAUDADES PARA QUEM CURTIA, E CONHECEU ESSA FERA DO MOTOCICLISMO ...
LUCAS FERNANDO PARRA GALLO
(lucas_foda@hotmail.com) Quinta Feira, 17 de Fevereiro de 2005, às 20:47:49


Conheci Adú quando tinhamos 14 anos! Iamos ao cine Paulista, aulas de dança, e nos finais de semana ele aparecia em casa com seu capacete: ia sempre à Granja Viana correr nos karts. Era um adolescente tímido e gentil, inesquecível!
Maná
(tonga@vivax.com.br) Quinta Feira, 17 de Fevereiro de 2005, às 21:14:08


Há uns 10 anos, ví esta TZ com quadro Nico Baker pendurada e toda destruida no antigo "Velho Galpão" do Robson do Museu de Mauá. Um amigo tentou comprar, mas ele pedia 6 mil reais, naquela época. Dizia não ter nenhum documento e que teria comprado da família do Jorge Miranda, ex campeão carioca de motovelocidade que tinha sido assassinado. Havia uma outra TZ mais antiga que esta também. Ambas juntando não saia uma moto, mas dava para ver que eram preciosas, só não tinha idéia que teria sido do grande Adú. Ainda bem que não foi comprada pelo meu amigo, pois o atual dono fez um trabalho primoroso e tenho certeza que ver o Adú na moto de novo deve ter dado um senhor prazer. Um abraço,
Kleber Klein
(siacadastral@uol.com.br) Quarta Feira, 23 de Fevereiro de 2005, às 13:29:28


Parabéns pelo artigo, ao mesmo tempo belo e melancólico, por eternizar a memória do grande campeão que foi Adu Celso. Até o momento é a primeira publicação que, infelizmente, levou ao conhecimento o desaparecimento desse bravo brasileiro.
Ademir D Simões - Brasília-DF
(ademirsimoes@hotmail.com) Segunda Feira, 7 de Março de 2005, às 20:33:48


para mim que fiz farias corridas com Adu Celso fica muitas lembranças na epoca de 60 com sr.Luiz Bezzi e outros amigos do Santos Moto Clube
Agnaldo Fonseca
( condedoguaruja@globo.com ) Sexta Feira, 18 de Março de 2005, às 18:17:09


presto minha homenagen ao adu celso do qual fiz varias corridas c/o nosso professor o sr.Luiz Bezzi e outros grandes corredores da epoca do nosso grande SANTOS MOTO CLUBE hoje representado pelo seu neto LUIZ BEZZI PASQUARELI muinto obrigado por participar da sua vida fica lembranças um dia nos encotraremos.
AGNALDO FONSECA
Sábado, 19 de Março de 2005, às 12:36:13


INCRIVEL, COMO ESTE PAIS VIVE EM TORNO SO DE FUTEBOL,CARNAVAL, AXE,FUNK,PAGODE, NAO TEMOS CULTURA, PARA UMA CORRIDA DE MOTO,NO CICLISMO NA FRANCA EXISTE A  TRADICIONAL VOLTA DA FRANCA TOUR FRANCE,ISSO EXISTE DESDE 1903,E  TODOS OS ANOS TEM SE REPETIDO COM O MESMO SUCESSO, DE SEMPRE, SAO 3440 KILOMETROS DIVIDIDOS EM 20 ETAPAS, E QUASE TODA , OK QUASE TODA  AFRANCA VAI AS RUAS PRESTIGIAR, E DAR FORCA AOS CICLISTAS,E LAMENTAVEM QUE AMIDIA,NAO DILVULGASSE A MORTE DO ADU CELSO,EU COMO FA DO JACARE,MAS O ADMIRAVA E MUITO,PELA SUA FACANHA DE IR A EUROPA. E CORRER, E DIVULGAR O BRASIL NAS DECADA DE 70 E 80, SENDO QUE ESTAVAMOS ENGATINHANDO NO MOTORCICLISMO  E FEZ BONITO ISSO A IMPRENSSA NAO DIVULGOU ALIAS NADA,....VALEU ADUCELSO VAI COM DEUS  VALEU!!!!!
Flavio Abbud
(flavio.abbud@terra.com.br) Sábado, 28 de Maio de 2005, às 16:20:11


Herói do motociclimo nacional! Quem acompanhou as corridas da década de 70 em Inlerlagos viu o Adú Celso bailando nas cuuvas com as TZ 350cc, ele e Edmar Ferreira foram os pioneiros no mundial e não são valorizados como deveriam, o Adú foi o primeiro brasileiro a vencer um GP e praticamente quase nunca foi lembrado. Lá fora certamente é mais lembrado que aqui.Quando foi para o mundial ficou na Holanda terra do famoso mago dos chassis Nico Baker e algumas dessas motos vieram parar aqui no Brasil, corri algum tempo de TR e TZ 350cc e comprei no final de 1979 do Jorge Miranda a moto que ele tinha sido campeão brasileiro da cat. esporte, uma TZ com kit TR para correr na cat. esporte 350 a 500cc, essa moto foi a primeira Nico  Baker do Adú, ainda bi-choque que acabou sendo transformada depois em monoshoque, tenho essa moto até hoje, completa só está com o motor batido de biela, fiquei empolgado com a estória daquela foto o estou vendo se restauro ela toda nos minimos detalhes mas falta peças para o motor vou ver se mando umas fotos  como ela está agora. Um abraço. 
Othon Voador Russo
(othonrusso@yahoo.com.br) Quinta Feira, 3 de Novembro de 2005, às 01:37:55


gostaria de saber se alguem tem videos do Adu na pista um abraço a todos e sorte em 2006!
IVAN DE JESUS
(ivandejesus51@ibest.com.br) Sábado, 7 de Janeiro de 2006, às 20:56:35


Parabéns pela materia, presenciei varias vitorias dele em interlagos na década de 70, esta moto é demais até hoje! parabéns ricardo,tenho coleção de motos década de 70, e sempre acompanho suas materias.valeu!!
Edelto de Freitas
(catstore@uol.com.br) Sexta Feira, 16 de Junho de 2006, às 01:17:13


Sandra, por favor entre em contato comigo para lembrarmos o Adú
Rodrigo Neto
(rodrigoneto63@hotmail.com) Terça Feira, 12 de Dezembro de 2006, às 00:27:16


È muito triste para a história do motociclismo, perder um ídolo como o Adú Celso, pioneiro da internacionalização do motociclismo velocidade no Brasil, e ser esquecido pela mídia brasileira.
Meus parabéns ao site e ao Ricardo pela excelente matéria que nos conta a vida esportiva e gloriosa de Adú.
Marcelo Maruri - Balneário Camboriu - SC
(mmaruricamboriu@yahoo.com.br) Quinta Feira, 8 de Fevereiro de 2007, às 21:03:53


Adú Celso é um de meus ídolos da adolescência, e ainda hoje o tenho como referência. Falo, para os que não o conheceram, sobre sua importância.
Parabéns, Ricardo Pupo, pela matéria que manterá a memória viva sobre esse grande piloto.
Jorge Farias
(fariaspc@ibest.com.br) Sábado, 14 de Abril de 2007, às 19:24:21


Adú foi um grande companheiro, com ele tive a oportunidade de avançar profissionalmente e evoluir até chegar ao Campeonato Mundial, nas categorias 250-350-500 e algumas provas de 750. E fui testemunha de seu prestigio internacional, pois graças a ele foi aceita minha inscrição para participar das tres primeiras provas do Mundial em 1975- a primeira no GP da França, eram mais de cem inscritos e não seria possivel minha inscriçao se não o status internacional do Adú. Me lembro dele  com muita  saudade, a quem admirei, respeitei e fui grande amigo e ferrenho adversario. Realmente endosso todos o comentarios a favor do Adú. Breve terei chance de falar mais sobre nossa convivencia e relatar alguns fatos importantes de nossa carreira, que retificar aqui sobre a Taça centauro na qual partipei com uma TZ 750, moto de competição que na época era a mais rápida do Mundo. - Na primeira etapa da Taça Centauro, Adú deu show com sua Honda, chassis prototipo e motor de 550cc- que realmente era muito rápida e ainda pilotada pelo Adú, realmente foi um show. Na segunda etapa recebi o convite preposto  da Yamaha o Edson (que ele perdoe por esquecer seu sobenome) e que tinha o patrocinio da Gledson (industria de roupa prinicipamente jeans) que tambem patrocinou o Piquet por um bom período, então buscamos na Holanda moto mecânico, Ferry Swaep, que foi por longo tempo mecânico do Adú, e depois nosso no Mundial - Equipe Swaep Motor Racing instalada em EPE na Hollanda, e o Adú morreu sem saber que utilizei um motor dele, pois o meu não teria tempo de ser revisado, o Ferry, tinha guardado consigo o material do Adú, e eu o convenci de trazer meu chassis com o motor do Adú, só que a TZ 750 era muita mais rápido do que a Honda do Adú, e apesar de ter tido problema com a trinca da balança, tornou ela muito instavel, e por a prova ser realizada no anel externo, a primeira bateria foi um passeio, e o Adú teve chance de abrir uma boa vantagem na largada, pois ele era o mais em largada na época nao só no Brasil como no Mundial sempre saia na frente e
com muita folga, mas cometeu o erro de me esperar no retão, descemos juntos propositalmente, pois ele queria que o "puxasse", quer dizer que eu fosse em sua frente, e consegui levá-lo até a curva das arquibancadas quando acelerei mais cedo e o ultrapassei, com grande facilidade, ganhando então esta bateria, na segunda bateria qual não foi minha supresa- o Ferry chegar para alinhar a moto no Grid, só que ele chega com uma TZ 350, da qual eu participava do Brasileiro, e eu me recusei a largar nesta moto, assunto restrito naquele momento somente entre nós dois, aleguei entre outras coisa que era contra o regulamento e seriamos desclassificados, mas em vão, o que  ele queria era provar nos podíamos vencer a Honda 550 do Adú, com a Yamaha 350 também, foi uma confusão na largada pois o Adú protestou mas a direção de prova (Eloy Glogliano) deixou largar mas já avisando que seriamos desclassificados, mas o que importava naquele momento, era disputar e tentar chegar na frente do Adú, como não tinhamos participado da primeira etapa não teriamos mesmo chance de vitoria na Taça Centauro, foi um bela prova, um publico na epoca jamais visto, pois a imprensa durante o decorrer de toda semana, nos colocou em evidencia, e autorzado por mim, desafiava o Adú de todas a formas, pois na vitória da primeira etapa, através da midia ele disse que"A MINHA HONDA É IMBATIVEL E NÃO HÁ MOTO QUE ME VENÇA", estas foram as palavras que saiu no Globo Esporte apos sua vitoria, e com isto mexeu com a Yamaha e comigo, pois o Adú sabia que eu não tinha condições de participar, pelo meu material estar na Holanda e pela falta de patrocinio, e eu não tinha recurso proprio para tal, ganhamos as duas baterias, com uma bela briga e com um final na segunda bateria digna de se assistir, e o Adú em sinal de protesto contra o fato de eu haver trocado de moto e ter ganho a bateria com a 350cc, parou antes da linha de chegada não recebendo a bandeirada de chegada, sendo vaiado pelo meu publico, que incluia aí todos os pilotos que participaram da prova, pois eramos a formiga contra o elefante, tanto que a Revista Veja trouxe uma materia intitulada a "A GRANDE VINGANÇA", foi para todos uma bela competição cheia de tudo e valorizada pelo talento do Adú, que continuo respeitando muito. Tenho mais historia a nosso respeito que quando possivel estarei comentando por aqui. Abraços a todos e parabens por lembrarem tão bem do Adú.
Edmar Ferreira
(edmarf13@uol.com.br) Sábado, 16 de Junho de 2007, às 11:44:53


O Adu será sempre lembrado pelo que ele representou para o motociclismo brasileiro. Quando tinha moto, mandei pintar meu capacete igual ao dele, até a cruz vermelha. Era um ídolo.
Arthur Motta - Produtor do programa "Auto Stilo"
(arthurmotta@ig.com.br) Segunda Feira, 9 de Julho de 2007, às 12:56:36


o ano 1973 , eu tinha 15 anos e trabalhava como office-boy na transeuropa turismo no edíficio Italia , sexto andar . A transeuropa era um dos patrocinadores do Adú Celso , e ele tinha tinha em seu macacão a logomarca da empresa. Um dia ele foi na agencia buscar umas passagens , e dei  sorte de encontrar com ele pois como eu era boy , vivia na rua , e todos sabiam que eu era alucinado por motos , corridas e sempre quis encontra-lo por lá e naquele dia deu certo. Pessoa maravilhosa , educado com todo mundo , atencioso ... ele chegou lá de terno e gravata , o escritorio parou e eu tambem , é obvio... fica a saudades de um grande piloto e uma grande pessoa
Wilson Borges
(fernandobbw@hotmail.com) Terça Feira, 24 de Julho de 2007, às 21:26:43


Belo comentario do Edmar Ferreira excelente piloto Adu Celso Santos meu espelho como piloto

nome: ivan de jesus e silva
(ivan.51@hotmail.com) Sexta Feira, 3 de Agosto de 2007, às 11:14:59


Adu, adieu. from all your fans in the Netherlands,
Martin Jansen
(m.jansen63@chello.nl) Domingo, 12 de Agosto de 2007, às 13:47:48


Estilo inconfundível: mítico Adú Celso. Responsável por um dos momentos mais ricos do nosso motociclismo de competição. Tive o privilégio de ve-lo inúmeras vezes em interlagos. Insubstituível na memória.
Ennio Bottini
(enniobottini707@hotmail.com) Sexta Feira, 28 de Setembro de 2007, às 01:54:35


Temos uma moto que pertencia a Adu Celso. Foi comprada em 1974 uma Mondial Sprint que esta com a gente até hoje.

nome: Eduardo Romani
(aeromani@hotmail.com) Domingo, 11 de Novembro de 2007, às 15:02:48


hallo dear i remember you and edmar and sergio in the good times in holland and europe its a long time ago but it was fantastic

nome: haddy swaep
(haddyswaep@hotmail.com) Sábado, 26 de Abril de 2008, às 14:39:12


Essa moto tz 750 era o bicho, eu gostaria de saber se ela era uma moto de rua, ou era so para pistas, e a sua potencia, vel.maxima, etc, se for possivel.Bela matéria, e grande piloto foi o Adú

nome: Rafaél Buttke
(buttke.race@bol.com.br) Sexta Feira, 20 de Junho de 2008, às 15:30:47

Caro Rafaél: Veja a história da Yamaha TZ 750 no Livro de Ouro das Competições ( clique aqui )
Ricardo Pupo


Ik ben peter swaep uit nederland dutch man mijn vader is ferry swaep in de jaren 70 zijn monteur geweest heb begrepen dat hij is overleden  wou toch even een mailtje stuuren groet uit nederland

nome: peter swaep
(p.swaep@chello.nl) Sexta Feira, 1 de Agosto de 2008, às 11:12:27


conheci Adu Celso em Santos 1970 e namoramos um pouco,sem saber da sua fama. Ele sempre foi uma pessoa muito humilde e honesta. Foi um choque saber que tinha falecido. Eu resido agora nos EUA mas a alma é brasileira. Adeus amigo e que esteja pilotando com os anjos
Anita Kwakernaat
 anitakwakernaat@yahoo.com


É COM MUITO PRAZER E SAUDADE DESTAS ÉPOCAS.GRANDE ADÚ
 LIMA
 limajca@hotmail.com


com imenso pesar li hoje sobre a morte de Adu Celso. Fui sua namorada-mecânica -amiga-companheira-cronometrista e etc , por 6 anos , no início de sua carreira de piloto. Muitas vezes levava seus macacões molhados de chuva , para secar em casa de minhas amigas , pois a família não queria que ele mais corresse. De família rica , a ideia deles é que Adu continuasse os negocios de família , mas sua grande paixão foram sempre as motocicletas. Por 6 anos consecutivos juntos , passo a passo assisti seu desempenho e obstinação e fui a companheira de muitas madrugadas preparando motores e fazendo carenagens. Foi um enorme amor entre nós , eu dez anos mais jovem que ele e foi meu guardião , meu educador e meu carrasco , pois era extremamente possessivo e apaixonado . Eu só cortava meus cabelos longos quando ele deixasse , saias curtas jamais , falar com outros homens , só os conhecidos dele. Não lamento nada disto , pois foi um amor arrebatador e intenso , como era tudo na vida de Adu , assim como o nosso amor compartilhado pelos gatos , apelido que tinha quando começou no kart com Emerson Fittipaldi . Emerson o rato e Adu o gato . (Interlagos) Eu cheguei a conhecer sua casa na Holanda , não mais como namorada , mas como eterna amiga e fã dele .Homem extremamente fechado , soturno e reservado , não gostava de holofotes e corria pelo imenso prazer de correr e seu amor a velocidade. Chegamos os dois , em Clemont Ferrand , correr na pista , ele pilotando e eu na rabeta , como insanos , testando a velocidade do circuito. (tenho fotos) , pois eu confiava nele cegamente. Foi o grande amor de minha vida , mesmo porque eu o conheci com apenas 15 anos e ele com 25 , homem formado , viajado e vivido. Escrevi muito no Jornal da Tarde(SP) e na Revista Quatro Rodas , sobre o Adu na Europa , coisa pouco divulgada na época , as corridas de motociclismo. Tenho inúmeras historias para relatar deste perssonagem tão peculiar , que eu sempre tive , até hoje presente em meu coração , em minha vida ,mesmo porque sua mãe , D. Ruth , passou a ser minha mãe e a família foi sempre presente em minha vida. Não soube antes da morte de Adu , pois minha mente foi "bloqueada" para que eu não soubesse da vida dele , pois faz muito tempo que moro no Rio de Janeiro e trabalho maior parte do tempo no exterior. Mas foi sempre a recusa e o medo de receber esta tão triste notícia. E como sempre a imprenssa não deu o devido valor ao Adu , tão querido e importante na vida esportiva brasileira. Com enorme sentimento de perda e vazio , dor e tristeza ; atenciosamente ,
Vera R. Moraes.
 moraesvera@hotmail.com


tenho muita lembrança deste tempo participei de provas tinhamos interesse nas competiçoes e veja que engraçado o motociclismo praticamente acabou nem se ve noticias em jornais
mario queiroz junior
 mariotaison@hotmail.com


No dia em que o Adu Celso parou sua moto antes da bandeirada, muito bem explicado pelo Edmar, eu estava nos boxes, muito perto do Adu. Eu fui um dos que aplaudiu o Adu e não estava sozinho. profissional. Adu continua sendo um dos nossos poucos grandes heróis. Pena que não prestamos as devidas homenagens às suas conquistas para o motociclismo.
Vicente Romano Neto
 sumatra2008@hotmail.com.br


minha familia conheceu ele
email = daniel_serra92@hotmail.com
nome = Daniel


só conheci pela história apresentada na revista moto, e não acredito como ele não é reconhecido e tratado como ídolo no brasil em uma época infinitamente mais difícil que agora. vá em paz campeão.
email = eric zagatto@uol.com.br
nome = eric zagatto domingues


Olá amigos do MC 70; bela matéria sobre o nosso grande Adú Celso. Tambem assisti, dos boxes, a Taça Centauro da qual falou o Edmar Ferreira. Grande luta entre Edmar e Adú. Eu fazia parte desta Taça Centauro, pois participava da categoria estreantes e novatos (medrosos e brações) com a minha Honda 500 Four. Até hoje não sei a minha classificação na prova, mas como chegaram alguns competidores atráz de mim, sei que não fui o último. Tão boa é esta materia do MC 70 sobre Adú Celso, que até o Edmar Ferreira participou. Que tal incluir o Edmar na Galeria das Personalidades? Afinal, ele tambem foi um grande representante do Brasil, nas pistas europeias, no campeonato do mundo. 25.09.09.
Saudações MANO B+
email = manob.clangor@uol.com,br


frequentava o autodromo de interlagos com meu avô luiz bezzi, e achava o Adu Celso, maravilhoso e meu avo tambem campeão brasileiro de motociclismo ficava emocionado de ver o Adu.ele me falava o seguinte; O Adu é arrojado e muito técnico, admiro esse moço.
email = orlando@sto.com.br
nome = ORLANDO BEZZI PASQUARELLI


adu foi com certeza um dos maiores pilotos do nosso saudoso motociclismo de competição. gostaria de lembrar de uma prova, acho que foi na europa, em que ele no mesmo dia venceu nas categoria de 250 e 350, tudo no mesmo dia. não lembro de nenhum outro piloto que tenha feito a mesma proeza. parabéns adu por ter levado tão alto o nome do brasil em competições internacionais.
email = casadapiscinataq@bol.com.br
nome = luiz carlos da cunha


GRANDE ADU CELSO QUE YAHUSHUA O TENHA!
email = IVAN.51@HOTMAIL.COM
nome = IVANSILVA


Adu Celso foi ídolo de muitos e não será esquecido !
email = allan.jurk@bol.com.br
nome = Allan Jurk


Adú Celso...meu grande amigo, meu grande amigo, meu grande amigo. Inesquecível. Ser humano extraordinário. Tive o grande privilégio de trabalhar ao seu lado e acompanha-lo durante um bom período de sua vida. Me sinto extremamente honrado. Muita saudade.
email = limarq@uol.com.br
nome = arq Dirceu Dias de Lima


Eu estava na taça centauro em interlagos e vi os pegas com EDMA FERREIRA e Casarini show de bola . viva ADU CELSO .
email = rafafalada@uol.com.br
nome = tito


gosataria se possivel informações sobre Elias Carvalho Silva, mecanico, foi o 2º mecanico da honda no brasil, meu pai disse dois nomes. Adu Celso e Felipe Carmona!
email = icarohavreluk@hotmail.com
nome = billy canalha


Eh tio que saudades ... Este era o cara gente boa ... Até hj lembro de vc...
email = arinella@terra.com.br
nome = Thais


Iâ´m was a girlfriend for Adu when he was in sweden. I miss him
email = pia@hotmail.com
nome = Pia


falar de Adu Celso, pra mim é recordar o motociclismo romantico, o motociclismo de respeito, de de verdadeiros idolos nacionais, tive a oportunidade de conhece-lo pessoalmente em Interlagos durante a realização da Taça Centauro de 1976, pois havia tido contato com ele por correspondencia na famosa "Coluna do Adu", no Jornal da Moto, sendo que fui assistir a Taça Centauro e pude ficar no box nº1 ao lado de Adu e tambem do saudoso Gualtieiro, o qual era preparador da moto nº 4 do nosso idolo Adu Celso, depois disso ele me incentivou a competir em Interlagos e no ano de 1978 fiz minha primeira prova de 50cc em Interlagos, e só deixei as pistas no ano de 2000, tive meu apelido conferido pelo Adu Celso, como Indio, e coincidencia eu tambem sempre competi com o nº 4, sempre admirei Adu Celso pela sua tecnica em disputas de provas de motos, ele na verdade foi ao lado de Tucano, Denisio, Cigano, os grandes idolos do Brasil, e deveriam ser homenageados em todas as provas de campeonatos de motovelocidade no Brasil, pois Adu, foi nosso primeiro piloto a ganhar um GO de motovelocidade fora do pais, como como Emerson Fitipaldi no automobilismo. Adu Celso, vc é reconhecido eternamente na memoria da motovelocidade. obrigado.
email = indiomotovelocidade@hormail.com.br
nome = Silvio "Indio" Gonçalves


era meu amigo, conheci em cotia, onde possue uma linda fazenda, eu era garotão e pagava maior pau pelas suas carangas uma mais invocada que a outra.
email = ab3llao@hotmail.com 
nome = abel junior                                            29/08/2011


Only just today (4-9-2011), I found out, after so many years, that Adu Celso Santos passed away in February 2005, this to my very deep regrets!! As a former secretary working at the Royal Dutch Motorcycle Federation Sportsdepartment I got to know Adu as a wonderful person. I helped him many times to find his way during the dutch motorraces and his time living in Holland, which I always loved to do. For me he was a very special person and we had a nice time together. Dearest Adu.... rest in peace and, who knows, we'll meet again somewhere in heaven. Willy Bosman
email = willybosman@hetnet.nl
nome = willy bosman                                            05/09/2011


tive o prazer de ve-lo quando corria de formula 2, não sabia que tinha partido para correr junto com grandes nomes, Adu descanse em paz.
email = afelisbino@yahoo.com
nome = aderbal                                                        06/09/2011


para meu grande amigo muito trabalho e projeto juntos saudade
nome = jacques cuvelie                                                                03/11/2011


Queria acrescentar alguns dados da carreira do Adu Celso. Na temporada de 73 ele finalizou as etapas da França (9 colocado na 350cc), Austria (11 na 350cc), Iugoslávia (6 na 250cc e 5 na 350cc), Holanda em Assen (6 na 250 e 7 na 350), Tchecoslováquia (10 na 350), Suécia (3 na 250 e 5 na 350) e a grande vitória na Espanha na 350cc. Terminou na posição 11 com 20 pontos na 250cc e na posição 7 na 350cc com 33 pontos. Em 1974 a única prova que ele finalizou foi o GP da Itália em Imola, 19/05 onde ficou na nona posição e marcou os 2 únicos pontos da temporada. Em 1975 participou das categorias 250, 350 e 500. Neste ano também Edmar Ferreira participou de algumas etapas. Adu Celso terminou o GP da França no dia 30/03 na 12 colocação na categoria 500. No dia 20/04 no GP da Espanha ficou em 12 na 250 e 9 na 350cc. Na Austria em 04/05 fez um excelente 3 na 350cc. Na Alemanha (11/05) terminou em 9 na 500cc. Final de temporada: marcou 10 pontos na 350 e ficou em 18 com 2 pontos na 500. Estou pesquisando a carreira deste nosso grande ídolo, tenho outros dados e aceito ajuda se alguém tiver outros dados.
email = allan.jurk@bol.com.br
nome = Allan Jurk                                                        03/11/2011


muitohirada, hein  mano ! Honda, é fera !!!!!!!!!!!!!!!!!! parabens, Duardo
email = novoworld@.com.br 
nome = FERNANDO SANTOS DA ARTE                                    24/11/2011


lembro-me dele pois ja tive uma rd75 e depois uma cg125, e nas revista duas rodas sempre falava dele, e é meu xará, grande piloto.
email = chocolito1@hotmail.com
nome = celso ferreira                                                            12/01/2012


tive o privilégio de participar de varias provas de tz 350 em interlagos no campeonato paulista
email = lulazucarello@hotmail.com
nome = lula                                                                        27/02/2012


Parabens pelo documentario e fotos, fico orgulhoso com esta historia de esportividade e garra
email = alvarogp5@yahoo.com.br
nome = Alvaro                                                    07/03/2012


Muito bacana esse site sobre o Adu Celso. O conhecí através de outro grande piloto (saudoso) PAULO SÉRGIO CASTROVIEJO. Parabéns a esse exemplo de sucesso. Abraço.
email = romem22@hotmail.com
nome = Rô                                                    04/04/2012


Adú Celso marcou muito a minha adolescência. Fez parte do caráter que tenho hoje! Parabens por esta memória!
email = claudioadamesh@terra.com.br
nome = Claudio Antonio de Abreu                        21/06/2102


Sensacional! Mesmo sendo um garoto de 9 anos em 1977, quando pilotova a mobilette da minha irmã, esse cara era meu herói.
email = andre.santos4@volkswagen.com.br
nome = ANDRÉ LUIS SANTOS                            26/06/2012


Olha, me emocionei muito com essa materia, pois meu nome é Adu, justamente por causa desse cara, meu pai era muito amigo dele, não tive a honra de conhece-lo, mas fico orgulhoso de poder carregar seu nome
email = egipcyojau@hotmail.com
nome = Adu Henrique Palma dos Santos            20/09/2012


tive a oportunidade de ve-lo correr, comecei no ano de 76, em 77 estava sempre participando e vendo seu excelente desempenho, como niguém, tinha um estilo que só os campeões sabem como é, pois poucos conseguem, ver como se faz. parecia um bailarino, com traçado perfeito, inesquecível. ciatrei alguns nomes que se aproximaram dêle, tucano, casarini, tuco, girotto, antonio bernardo, daminelli, jacaré, antonio jorge neto o netinho, macaya, são os nomes que marcaram época em 70. abs a todos os pilotos que participaram desta época. ass. williams james cabelinho
email = williamsjames42@hotmail.com
nome = williams james cabelinho                        21/09/2012


Saudades desses momentos que tive sempre acompanhando desde meus dez anos quando lia as revistas, até meus momentos de piloto .... saudades meu ídolo ...
email = grupomarques@hotmail.com
nome = Paulo Marques                                    27/10/2012


saudades grande amigo, sempre meu idolo. piloto de motovelocidade. jose façanha neto
email = facanhaneto1@hotmail.com
nome = jose façanha neto.                            16/11/2012


boa tarde este cara Adu foi meu patrão meu amigo muito gente boa comigo hoje so empresário graça ele saudades obrigado por tudo
email = dpa.padraoalerta@bol.com.br 
nome = alexandre da silva                            04/02/2013


O maior piloto brasileiro de moto velocicidade sem sombra de dúvida. Tinha estilo de campeão.
email = Sidsic@uol.com.br
nome = Sidnei cicolo                                        01/04/2013


Meu primo, sempre foi o meu herói!
email = Garibras@yahoo.com
nome = Ana quadros                                13/06/2013


Que saudade cara! Acompanhava tudo sobre motos, pilotos etc. Uma vez meu falecido pai disse ter um grau parentesco seu (acho que e assim que se fala). Meu nome é Alexandre Goulart. Tenho loucura por motos como vc tinha tambem, hoje estou com 59 anos tendo a mesma loucura que tinha nos anos 70. Tenho certeza que vc está com Deus. Não esquecerei nunca de vc. 
email = alepedra1972goulart@gmail.com
nome = Ale pedra                                            18/06/2013


Dificil olhar as fotos e não chorar!! Saudades do meu pai Gilberto Barnabé e do meu Tio Adu! Saudades dos "pegas" na fazenda em Cotia... dos campeonatos de tiro que fazíamos lá... das entradas escondidas nas pistas( eu era pequeno mas entrava escondido) das bombas que fazíamos... saudades da minha vida!! Coincidência... hoje é aniversário da sua vida eterna e sem querer achei este site!!Sei que os dois estão em algum lugar agora rindo muito!
email = mlb@mecanicaveicular.com
nome = Mario Luis Barnabé                        07/01/2014


Essa nova parte da história, com essa foto, sensacional.
email = tabajaraaparecidojorge@gmail.com
nome = Roberto - São Carlos, SP                      19/02/2015


Adu participou de corridas de rua em Goiânia: 67-70. se alguém tiva fotos ou matéria, queria ver.
email = ivan.pereiragna@gmail.com
nome = Ivan                                                27/02/2015